#lei

A Estrela Perdida

Era uma vez uma ilha muito distante, localizada no meio do oceano. Nessa ilha existia três reinos diferentes. O primeiro era o reino da Cordilheira, onde os campos eram extremamente floridos e verdes. O segundo era o Florença, nele as pessoas sempre estavam felizes e muito próximas umas das outras. Já o terceiro reino era o Alpino, lá sempre fazia frio, mas em compensação as pessoas eram muito acolhedoras. Mas esses reinos não ofereciam somente coisas boas.

Certo dia uma bela princesa foi encontrada sozinha nas margens da água, todos da ilha, ficaram impressionados com a beleza da jovem, e todos queriam se casar com ela. Começaram então uma pequena disputa interna pela mão da bela moça.

O primeiro reino, o da Cordilheira,foi o mais desonesto. Saquearam joias de comerciantes em alto mar, e para ela entregaram, dizendo que se ela escolhesse esse povo, ela seria muito rica.

Já o segundo, Florença, foi o mais mentiroso. Mentiram dizendo que os outros reinos a fariam de escrava por que não precisavam de uma rainha.

O reino Alpino por sua vez foi o vigarista. Sabotou todos os outros reinos contando mentiras para a jovem, prometendo lealdade.Por conta da briga pela mão dela, reino por reino foi a queda.

Todos os camponeses desabrigados, famintos e tristes culparam a princesa pela queda dos 3 reinos. A ilha ficou um caos! Todos queriam a cabeça da moça. Mas ela escondia um único segredo, que jamais contaria a ninguém, a menos que a pessoa merecesse. No fervor da multidão, ela foi capturada e jogada na masmorra, chorando noite e dia, todos do reino escutavam seus soluços.

Até que chegou o grande dia!

-Ela vai ser executada hoje! Preparem-se todos! – Um rapaz veio gritando para os guardas da masmorra.

Em uma brecha surge um cavalheiro para salvar a donzela em apuros. Ele defere golpes nos guardar e resgata a jovem triste. Em um cavalo negro eles seguem viagem, em direção ao bosque do Norte. Em uma parada rápida ele desce do cavalo, a princesa faz o mesmo.

-Case-se comigo! Irei protege-la sempre! – Diz o rapaz que acaba de salva-la.

-Não. –Ela diz ríspida encarando-o.

-Por que? – Pergunta ele.

-Porquê te darei algo melhor do que o casamento. A salvação de todos aqui da ilha! –Diz ela.

-Desculpe-me, mas não estou compreendendo o que você quer dizer. –Diz ele aflito com a moça.

-Na verdade não sou uma princesa, sou uma estrela. E trago comigo a salvação. A queda dos reinos não foi por acaso. Eles não mereciam estar ocupando essa posição. Mas você se mostrou corajoso e bondoso então você assumira e mandarás tudo o que vês, tudo o que tocas e tudo o que quiseres. –Ela então distribui dois beijos em sua face e com um piscar de olhos ela desaparece, deixando apenas uma echarpe azul claro.

Seu segredo agora pertencia a ele. Nomeado rei ele corrigiu todos os problemas dos três povos, os enriquecendo e trazendo mais alimentos. Honesto como sempre foi ele cuidou de todos do mesmo jeito, deixando todos satisfeitos, transformando o lenço da Estrela no símbolo dos reinos agora. Todos que chegavam eram recebidos com a visão da echarpe azul balançando em uma grandiosa haste feita de ouro.

A princesa do céu cuidava de todos do reino, procurando novos mentirosos para dar-lhes uma bela lição.

 



414





Acesse

Oferecimento


© 2016 Contaí. Todos os direitos reservados ao CEM Ir. Acácio | Desenvolvido por Ponks Software Development