#lei

Recado Difícil

Nas periferias do Rio de Janeiro, residia uma família que havia perdido o pai recentemente num acidente de trabalho, então, a mãe passara a sustentar os seus três filhos sozinha. Não passou muito tempo, o filho mais velho recebeu uma proposta de emprego em outra cidade, tendo que deixar sua mãe e seus irmãos para residir em Niterói.

Enquanto o filho trabalhava fora, a mãe trabalhava num sacolão perto de casa, e sempre levava os seus dois filhos menores junto a ela, porque não havia ninguém para cuidar das crianças enquanto trabalhava.

Um dia, a mãe foi surpreendida por um telefonema, o filho havia sido despedido do emprego. À caminho do trabalho, a mãe pensava de que forma iria sustentar os filhos, pois recebia um salário muito baixo, mal dava para pagar as contas da casa. Logo lembrou que seu filho do meio iria fazer aniversário na próxima semana; com o pensamento longe, lembrara dos tempos que seu marido ainda era vivo, refletia de como eram felizes e do quanto sentia a falta dele...

Ao passar dos dias, a mãe ficava cada vez mais preocupada, a comida estava acabando e teria que pedir para o seu patrão um adiantamento do salário; ela não gostava muito da idéia, mas era necessário.

Chegando no sacolão o patrão a chamou, estava reunindo todos que ali trabalhavam para avisá-los que teria que diminuir o salário de todos, estava tendo muitas despesas e a venda havia caído aquele mês. A mãe, angustiada com a notícia, explicou o que havia acontecido nos últimos dias e pediu o adiantamento do salário para o seu patrão, ele vendo o sofrimento que estava passando, por boa vontade, concedeu o pedido.

Ao regresso de casa, resolveu passar num mercadinho ali perto. Chegando a vez dela na fila, percebeu que o dinheiro havia sumido, procurava em todo o lugar e não o achava, logo notificou o mercado do ocorrido, por fim, ninguém conseguiu ajudá-la.

Ao chegar em casa, a mãe lembrara que os filhos haviam saído direto da escola para a casa do colega de classe para jogar vídeo-game, resolveu fazer um telefonema para a casa do amigo de seus filhos para saber se tudo estava bem, quando a ligação foi atendida, seu filho menor estava na linha, com toda a euforia, perguntara a mãe se podia passar a noite lá, a mãe com pena do coitado, acabou deixando.

Aquela noite a mãe não dormira, pois no dia seguinte, seu filho faria aniversário, e não sabia de que forma contaria aos seus filhos sobre o que estavam passando. Ao amanhecer, a mãe logo levantou, arrumou a casa e saiu mais cedo para trabalhar, aquele dia, os filhos voltariam sozinhos para casa.

Quando os filhos chegaram em casa, depararam com o irmão mais velho, sentado na cadeira de varanda, os esperando com um bolo de aniversário nas mãos e muitos presentes, os dois correram ao encontro dele e o abraçaram. Mais tarde contou aos irmãos que havia conseguido um novo emprego e que subira de cargo.

A mãe exausta do longo dia de trabalho, à caminho de casa, lembrava de seus filhos, o quanto queria vê-los e contar o ocorrido, lembrou também que havia se esquecido de comprar um presente para o seu filho; a mãe se entristeceu com tudo o que estava acontecendo, pois não estava nos melhores dias; quando avistou em frente à sua casa, os seus três filhos, todos à sua espera, toda a tristeza foi embora, foi ao encontro deles e os abraçou, e ficaram ali por um tempo; resolveu não contar tudo que havia acontecido, para aproveitar o momento único e especial como aquele.

 



139





Acesse

Oferecimento


© 2016 Contaí. Todos os direitos reservados ao CEM Ir. Acácio | Desenvolvido por Ponks Software Development