#lei

Diga não ao Bullying

John é um garoto antissocial. Todos o ignoram só porque ele é gordo e alto. Na escola, é sempre o último a ser escolhido pelo professor de educação física para montar o time de vôlei. Quando o grupo perde, sempre colocam a culpa em John, porque ele estava no time. Piter Smith é um menino de olhos claros e corpo definido. Todas as meninas gostam dele, mas ele nem liga. Ele gosta mesmo é de uma menina chamada Luária, uma das mais populares da escola.

Piter não bulinava John como as outras pessoas, porém não fazia nada para ajudá-lo, pois tinha medo de ser ignorado. Piter não entendia o motivo das pessoas maltratarem e humilharem John, sendo que ele nunca fez nada para ninguém. Ele é um simples garoto, igual a todos ou talvez até melhor, porque não tinha maldade em seu coração. Depois da escola, Piter estava indo para casa e no meio do caminho encontrou John, que estava todo sujo de sangue; sua boca tinha um corte bem profundo e seus olhos estavam todo roxo. Smith perguntou o que havia acontecido, e ele disse que tinha caído de bicicleta e que iria ficar tudo bem logo. Piter sabia que aquilo não era verdade, mas simplesmente não fez nada para ajudá-lo e cada um foi para sua casa.

John nunca teve amigos em toda sua vida, ele sempre foi sozinho, só tinha a companhia de seus pais. Quando chegou na sua casa, foi direto para o seu quarto para que sua mãe não visse os seus ferimentos. Ele sentou no chão do lado da cama e ali ficou por um bom tempo, ele não aguentava mais tudo aquilo, ter que todos os dias de sua vida enfrentar pessoas horríveis que só sabem julgar e humilhar sem o conhecer. Ele não entendia o que ele fez para merecer tudo aquilo. Entretanto, ele tinha uma pequena esperança de que tudo aquilo algum dia iria acabar e ele ainda seria feliz.

John aproveitou que a sua mãe e seu pai tinham acabado de sair e foi para o quarto deles pegar maquiagens para esconder as feridas de seu rosto. Depois disso, ele foi para a sala assistir TV e ficou pensando o que ele tinha de errado, porque as pessoas o tratavam de uma forma diferente, como se ele fosse um animal, como se ele fosse um nada, e ele começou a chorar. Nessa hora, seus pais voltaram e sua mãe Kiria o viu e perguntou porque ele estava chorando. Então, ele disse que não aconteceu nada, que só estava emocionado com o filme que estava assistindo. Sua mãe disse:

- Ah, e eu aqui me preocupando atoa, pensei que fosse coisas mais importantes. E saiu da sala deixando-o sozinho.

No dia seguinte, John foi para a aula, ele não queria ir, mas era obrigado pela sua mãe. Chegando à escola, foi direto para a sala e estava tudo uma bagunça: as paredes estavam cheias de tintas e as carteiras derrubadas. Quando o professor chegou viu toda bagunça, culpou John e o mandou para a diretora, pois ele era o único que estava na sala. Assim, os outros alunos foram dispensados enquanto ele estava limpando.

Piter sabia que não tinha sido ele quem fez isso, então ofereceu uma ajuda. Os dois ficaram conversando por um bom tempo, e depois saíram para dar uma volta no parque. John perguntou para Piter o porquê de ele ter o ajudado e ele disse que sabia que não foi ele que fez isso e não acha justo alguém pagar por alguma coisa que não fez. E então, no fim da tarde, os dois foram embora. John estava feliz, ele tinha certeza que agora ele conseguiria fazer um amigo de verdade e que as coisas poderiam mudar dali pra frente. Ele estava indo para o seu esconderijo, uma casa abandonada, mas pela má sorte ele encontrou no caminho uma menina chorando.

John era muito bondoso, por isso foi até ela e perguntou o que aconteceu com ela; Raquel disse que havia brigado com os pais. Ele levou-a até a casa abandonada para que eles pudessem conversar. A partir daí eles se tornaram grandes amigos, John ia todos os dias na casa abandonada depois do colégio para poder se encontrar com ela. Ele nunca esteve tão feliz assim em toda sua vida.

Depois de algum tempo, John se apaixonou pela sua amiga Raquel. Ele agora via o mundo de outra maneira. Não pensava igual antes, pois apesar de ainda ele ser bulinado no colégio, a sua vida estava bem melhor. Ele agora amava Raquel. Queria confessar tudo para ela. No dia que teve coragem de desabafar o seu amor, a viu beijando outro. Isso foi o fim para ele. Ela beijava Caleb, o seu pior inimigo. Ele saiu correndo, não sabia para onde ir, só correu sem rumo. Como é que ela teve coragem de fazer isso comigo? Ela me iludiu, ela feriu meu coração.

Nesta hora, ele foi ligar pra Piter, o seu único amigo, John pediu ajuda para ele, mas Piter disse: “- Agora não dá! ”, e desligou o telefone. John foi para casa chorando; dessa vez ele não conseguiu se segurar. Chegando lá, sua mãe o viu e perguntou o que é que aconteceu, e ele disse que estava cansado de tudo aquilo, que já não aguentava mais, que todos o abandonava e que ninguém se importava com ele. Sua mãe tentou explicar que era uma fase, mas ele não terminou de escutar. Foi para o quarto!

Ele estava cansado de tudo aquilo. Ele tentou avisar. Ninguém quis ouvi-lo. Ele se cansou. Assim, na manhã seguinte, Kíria foi chamar John para ir ao colégio e, quando entrou no seu quarto, deu um grito! A cadeira estava derrubada e tinha uma corda pendurada no pescoço de seu filho. Sua mãe chorou e percebeu que já era tarde demais.



213





Acesse

Oferecimento


© 2016 Contaí. Todos os direitos reservados ao CEM Ir. Acácio | Desenvolvido por Ponks Software Development