#lei

A lenda

Em um certo dia de 1990 em uma fazenda abandonada, preservada por moradores de perto, com muitas plantas, árvores e pássaros aparentemente bonitos diante dos olhos, tranquilizante para pessoas que não conheciam o local, um dia normal e belo como qualquer outro, mas o ruim ainda está por vir...

Mariana era uma estudante agrônoma que então foi para o interior estudar terras para um trabalho da faculdade, teve a oportunidade de ir até fazenda para os testes, pois teria fácil acesso, teria que ficar dias e noites sozinha na fazenda. Mariana sem perder tempo começou os estudos, o que ela não sabia era que a vida dela seria marcada a partir daquela data nessa fazenda. Quando anoitecia, ocorriam barulhos estranhos e sensações de observação sobre ela, mas a garota inocente achava que era apenas estudos destinados à faculdade e não deu muita importância para isso, mas a atenção fornecida para a presença dela naquele lugar era outra... no terceiro dia de trabalho, Mariana estava revendo as terras e percebeu vestígios de ossos e assim foi se aprofundando mais, e encontrou vários e vários esqueletos humanos no terreno da fazenda, a menina se apavorou e procurou se informar sobre o ocorrido.

Indo para a cidade se esbarrou com uma senhora chamada Clarice, que vivia ali na região, após dialogar sobre o assunto, a senhora disse à moça sobre uma famosa lenda daquela redondeza, que a antiga família de 7 pessoas proprietária da fazenda havia sido morta e esquartejada há 10 anos por pessoas que praticavam magia negra, e foram enterrados embaixo da casa, a cada 10 anos o mesmo crime seria cometido para prática da religião na cidade. Mariana decidiu procurar o padre da cidade e foi para a igreja que havia perto da fazenda, o padre, muito interessado no assunto, já sabia do que se tratava, como se previsse o que ia acontecer, o padre a orientou a fugir e nunca mais voltar. Ao sair da igreja, o padre a chamou e disse “A morte salvará”, ela sem entender nada voltou para a fazenda para arrumar suas coisas e ir embora sem pensar duas vezes. Estava escurecendo e ela queria sair daquele lugar o mais rápido possível, ao passar pela porta, as janelas da casa onde ela estava começaram a quebrar, e algo a chamava para voltar, ela saiu correndo em direção às montanhas e no caminho encontrou muitos papeis espalhados, e juntando todos, viu que tinha a seguinte frase: “destinado ao sacrifício somente o sangue purificará e só a morte salvará”.

Ela olhou para o lado e levou com uma pancada, logo se viu sendo carregada por aquela senhora com que conversou horas antes, a senhora disse a ela que para desfazer a maldade sobre a lenda daquela fazenda que assombrava há tempos, seria por meio de um sacrifício de uma pessoa que tivesse contato com os corpos assassinados, dona Clarice, muito desesperada em colocar um fim naquela lenda e maldição, decidiu colocar um fim na vida da garota.

As duas, então, foram surpreendidas por um grupo de pessoas que seguiam tal religião, sendo capturadas e levadas para um lugar distante naquelas montanhas, entrando na floresta, já com um ritual formado para a morte das próximas vitimas do ciclo, o grupo decidiu  matar aquelas duas mulheres para não acabar com a maldição.

Walter, o líder religioso, com um punhal na mão, matou Clarice, um golpe sangrento e terrível, Mariana chorando muito, implorava pela vida, quando de repente... o padre surgiu com uma bíblia na mão distraindo Walter, Mariana no meio da distração tomou o punhal e golpeou Walter, o restante da seita religiosa fugiu. Sem entender a fuga, o padre e a menina questionaram o líder, ele então disse: ”apenas um sacrifício de uma pessoa que teve contato com aqueles corpos que colocaria um fim na maldição, fui eu o autor daquele sacrifício da família, você acabou com o ciclo, morra”. Assim, dando o último suspiro e morreu.

Saindo da floresta com sangue ainda em mãos, Mariana abraçou o padre e chorou muito, ao amanhecer a garota seguiu para a cidade com seu rumo e indo embora, o padre retornou para a igreja e tudo voltou como era antes, como há 10 anos. O medo deixou de amedrontar aquela cidade e também a vida das pessoas que conheciam a história, pelas redondezas da fazenda, o grupo da seita nunca mais foi identificado ou sequer localizado depois do fato.

 



215





Acesse

Oferecimento


© 2016 Contaí. Todos os direitos reservados ao CEM Ir. Acácio | Desenvolvido por Ponks Software Development